Associação Mestre Noza

A Região do Cariri no Ceará é um dos maiores celeiros do país de manifestações culturais e produção de artesanato e arte popular, conhecida como a “arte do povo”. A Associação de Artesãos Mestre Noza de Juazeiro é um elo forte na cadeia de instituições culturais voltadas ao fortalecimento e ascensão da cultura popular. Fundada na década de 1980 como entidade sem fins lucrativos de direito privado, com a missão dar sustentabilidade ao artesanato e seus produtores, carregando no nome a homenagem ao grande escultor e xilogravador, Inocêncio da Costa Nick, o Mestre Noza (1897-1998), responsável pela formação de grande parte dos artistas locais. Fruto do sonho do casal Lurdes e Abraão Batista, então Secretário da Cultura e turismo de Juazeiro, de congregar o artesão disperso em uma entidade representativa. Atualmente a associação é referência no país como núcleo forte de organização, fomento e circulação do artesanato do Cariri, formado e administrado somente por artesãos locais.
Na associação é possível encontrar uma larga representatividade da arte popular do cariri, lugar prolífero de religiosidade e cultura que em grande parte deve ao espírito visionário do Padre Cícero Romão Batista, ou simplesmente “Padim Ciço”,

nome carinhoso popularizado pela ideia de que todos são seus afilhados. Ele tinha na fé e na arte popular os dois principais pilares de desenvolvimento da região, resumidos em uma de suas máximas: “em cada casa um altar, em cada quintal uma oficina”. Frase impulsionadora do trabalho que faz movimentar a grande rede de tradições populares do Cariri que entrelaça religiosidade e festejos populares. Elementos que se inspiram e se contaminam em suas manifestações. No acervo da Associação Mestre Noza é possível ver essa contaminação presente nas obras de mais de uma centena de artistas da nova geração ou já consagrados, como Manuel Graciano, Cícero Ferreira, Nino e Francisco Graciano que se dedicaram a escultura em madeira de Umburana ou Cedro criando um rico repertório de bichos fantásticos e personagens da vida no sertão.
Uma seleção de peças pinçadas por nossa curadoria traz um recorte representativo desse conjunto de alto valor simbólico e estético que refletem a tradição da arte popular do Cariri – um ponto de luz na representação nacional.

Luciana Eloy   CURADORA

Fé e Esperança

A tradição religiosa de Juazeiro do Norte (CE) cultivada pela fé do povo e pelo legado semeado por Padre Cícero, alimenta até hoje a manufatura dos santeiros. Mestres, artistas e artesãos de raiz popular elaboram trabalhos em madeira de Umburana ou Cedro, inspirados nas mais variadas devoções, romarias e altares domesticos que povoam o lugar. Assim, artistas populares continuam a recriar santos imprimindo marcas pessoais e altas doses de sentimento e expressão.

R$ 592,73

Artesão: Dunga | Peso: 2.56 kg | Dimensões (C x L x A): 11 x 18 x 43 cm

A tradição religiosa de Juazeiro do Norte (CE) cultivada pela fé do povo e pelo legado semeado por Padre Cícero, alimenta até hoje a manufatura dos santeiros. Artistas de raiz popular inspirados nas mais variadas devoções, romarias e altares domésticos que povoam o lugar, continuam a recriar santos imprimindo marcas pessoais e altas doses de sentimento e expressão.

R$ 123,45

Artesão: Dunga | Peso: 0,42 kg | Dimensões (C x L x A): 5 x 8 x 25 cm

A tradição religiosa de Juazeiro do Norte (CE) cultivada pela fé do povo e pelo legado semeado por Padre Cícero, alimenta até hoje a manufatura dos santeiros. Artistas de raiz popular inspirados nas mais variadas devoções, romarias e altares domésticos que povoam o lugar, continuam a recriar santos imprimindo marcas pessoais e altas doses de sentimento e expressão.

R$ 123,45

Artesão: Beto | Peso: 0,24 kg | Dimensões (C x L x A): 6 x 12 x 24 cm

A tradição religiosa de Juazeiro do Norte (CE) cultivada pela fé do povo e pelo legado semeado por Padre Cícero, alimenta até hoje a manufatura dos santeiros. Artistas de raiz popular inspirados nas mais variadas devoções, romarias e altares domésticos que povoam o lugar, continuam a recriar santos imprimindo marcas pessoais e altas doses de sentimento e expressão.

R$ 432,10

Artesão: Severino | Peso: 1,14 kg | Dimensões (C x L x A): 15 x 22 x 50 cm

A tradição religiosa de Juazeiro do Norte (CE) cultivada pela fé do povo e pelo legado semeado por Padre Cícero, alimenta até hoje a manufatura dos santeiros. Artistas de raiz popular inspirados nas mais variadas devoções, romarias e altares domésticos que povoam o lugar, continuam a recriar santos imprimindo marcas pessoais e altas doses de sentimento e expressão.

R$ 432,10

Artesão: Severino | Peso: 0,95 kg | Dimensões (C x L x A): 15 x 22 x 50 cm

A tradição religiosa de Juazeiro do Norte (CE) cultivada pela fé do povo e pelo legado semeado por Padre Cícero, alimenta até hoje a manufatura dos santeiros. Artistas de raiz popular inspirados nas mais variadas devoções, romarias e altares domésticos que povoam o lugar, continuam a recriar santos imprimindo marcas pessoais e altas doses de sentimento e expressão.

R$ 308,64

Artesão: Zumbin | Peso: 1,08 kg | Dimensões (C x L x A): 17 x 16 x 38 cm

A tradição religiosa de Juazeiro do Norte (CE) cultivada pela fé do povo e pelo legado semeado por Padre Cícero, alimenta até hoje a manufatura dos santeiros. Artistas de raiz popular inspirados nas mais variadas devoções, romarias e altares domésticos que povoam o lugar, continuam a recriar santos imprimindo marcas pessoais e altas doses de sentimento e expressão.

Folias e Festejos

São festejos populares esculpidos em madeira, de Umburana ou Cedro, que comemoram o nascimento de Jesus nos ciclos natalinos, em alusão aos santos reis do oriente que trouxeram oferendas ao menino Deus. No Cariri a tradição religiosa ganha forma popular através de grupos liderados por mestres de reisado que se dedicam a ensaiar e passar a tradição encenando e criando “peças” – cantos bem-humorados que narram histórias. Nos dias de reis os grupos saem em cortejos a brincar, cantando e dançando em fantasias coloridas com fitas e adereços; na cabeça levam uma coroa reluzente e nas mãos espadas em punho, dignos de reis, para encantar e angariar oferendas nas casas por onde passam.

R$ 493,82

Artesão: Arnaldo | Peso: 5,8 kg | Dimensões (C x L x A): 30 x 18 x 76 cm

Reisados ou Folia de Reis são festejos populares que comemoram o nascimento de Jesus nos ciclos natalinos, em alusão aos santos reis do oriente que trouxeram oferendas ao menino Deus. No Cariri a tradição religiosa ganha forma na cultura popular através de grupos liderados pelos mestres de reisado que se dedicam a ensaiar e passar a tradição encenando e criando “peças” – cantos bem-humorados que narram histórias. Nos dias de reis os grupos saem em cortejos a brincar, cantando e dançando em fantasias coloridas, cheios de adereços e fitas; na cabeça uma coroa reluzente e nas mãos espadas em punho, dignos de reis, para encantar e ganhar oferendas nas casas por onde passam. No Crato (CE) a tradição dos reis de Congo tem um rico repertório de personagens formado pelo mestre e seus reis, o animador “Mateu” e sua companheira “Catirina”, além dos entremeios formado pelo boi, Jaraguá, sapo, burrinha, a alma e a doida. São eles que todos os anos reavivam a magia dessa alegre tradição da Folia de Reis.

R$ 370,37

Artesão: Arnaldo | Peso: 5,3 kg | Dimensões (C x L x A): 18 x 18 x 96 cm

Reisados ou Folia de Reis são festejos populares que comemoram o nascimento de Jesus nos ciclos natalinos, em alusão aos santos reis do oriente que trouxeram oferendas ao menino Deus. No Cariri a tradição religiosa ganha forma na cultura popular através de grupos liderados pelos mestres de reisado que se dedicam a ensaiar e passar a tradição encenando e criando “peças” – cantos bem-humorados que narram histórias. Nos dias de reis os grupos saem em cortejos a brincar, cantando e dançando em fantasias coloridas, cheios de adereços e fitas; na cabeça uma coroa reluzente e nas mãos espadas em punho, dignos de reis, para encantar e ganhar oferendas nas casas por onde passam. No Crato (CE) a tradição dos reis de Congo tem um rico repertório de personagens formado pelo mestre e seus reis, o animador “Mateu” e sua companheira “Catirina”, além dos entremeios formado pelo boi, Jaraguá, sapo, burrinha, a alma e a doida. São eles que todos os anos reavivam a magia dessa alegre tradição da Folia de Reis.

R$ 148,14

Artesão: Arnaldo | Peso: 0,99 kg | Dimensões: 7 x 10 x 42 cm

Reisados ou Folia de Reis são festejos populares que comemoram o nascimento de Jesus nos ciclos natalinos, em alusão aos santos reis do oriente que trouxeram oferendas ao menino Deus. No Cariri a tradição religiosa ganha forma na cultura popular através de grupos liderados pelos mestres de reisado que se dedicam a ensaiar e passar a tradição encenando e criando “peças” – cantos bem-humorados que narram histórias. Nos dias de reis os grupos saem em cortejos a brincar, cantando e dançando em fantasias coloridas, cheios de adereços e fitas; na cabeça uma coroa reluzente e nas mãos espadas em punho, dignos de reis, para encantar e ganhar oferendas nas casas por onde passam. No Crato (CE) a tradição dos reis de Congo tem um rico repertório de personagens formado pelo mestre e seus reis, o animador “Mateu” e sua companheira “Catirina”, além dos entremeios formado pelo boi, Jaraguá, sapo, burrinha, a alma e a doida. São eles que todos os anos reavivam a magia dessa alegre tradição da Folia de Reis.

R$ 370,37

Artesão: Arnaldo | Peso: 5,5 kg | Dimensões (C x L x A): 14 x 19 x 100 cm

Reisados ou Folia de Reis são festejos populares que comemoram o nascimento de Jesus nos ciclos natalinos, em alusão aos santos reis do oriente que trouxeram oferendas ao menino Deus. No Cariri a tradição religiosa ganha forma na cultura popular através de grupos liderados pelos mestres de reisado que se dedicam a ensaiar e passar a tradição encenando e criando “peças” – cantos bem-humorados que narram histórias. Nos dias de reis os grupos saem em cortejos a brincar, cantando e dançando em fantasias coloridas, cheios de adereços e fitas; na cabeça uma coroa reluzente e nas mãos espadas em punho, dignos de reis, para encantar e ganhar oferendas nas casas por onde passam. No Crato (CE) a tradição dos reis de Congo tem um rico repertório de personagens formado pelo mestre e seus reis, o animador “Mateu” e sua companheira “Catirina”, além dos entremeios formado pelo boi, Jaraguá, sapo, burrinha, a alma e a doida. São eles que todos os anos reavivam a magia dessa alegre tradição da Folia de Reis.

R$ 148,14

Artesão: Arnaldo | Peso: 1,33 kg | Dimensões: 8 x 11 x 42 cm

Reisados ou Folia de Reis são festejos populares que comemoram o nascimento de Jesus nos ciclos natalinos, em alusão aos santos reis do oriente que trouxeram oferendas ao menino Deus. No Cariri a tradição religiosa ganha forma na cultura popular através de grupos liderados pelos mestres de reisado que se dedicam a ensaiar e passar a tradição encenando e criando “peças” – cantos bem-humorados que narram histórias. Nos dias de reis os grupos saem em cortejos a brincar, cantando e dançando em fantasias coloridas, cheios de adereços e fitas; na cabeça uma coroa reluzente e nas mãos espadas em punho, dignos de reis, para encantar e ganhar oferendas nas casas por onde passam. No Crato (CE) a tradição dos reis de Congo tem um rico repertório de personagens formado pelo mestre e seus reis, o animador “Mateu” e sua companheira “Catirina”, além dos entremeios formado pelo boi, Jaraguá, sapo, burrinha, a alma e a doida. São eles que todos os anos reavivam a magia dessa alegre tradição da Folia de Reis.

R$ 370,37

Artesão: Arnaldo | Peso: 7,5 kg | Dimensões (C x L x A): 19 x 15 x 100 cm

Reisados ou Folia de Reis são festejos populares que comemoram o nascimento de Jesus nos ciclos natalinos, em alusão aos santos reis do oriente que trouxeram oferendas ao menino Deus. No Cariri a tradição religiosa ganha forma na cultura popular através de grupos liderados pelos mestres de reisado que se dedicam a ensaiar e passar a tradição encenando e criando “peças” – cantos bem-humorados que narram histórias. Nos dias de reis os grupos saem em cortejos a brincar, cantando e dançando em fantasias coloridas, cheios de adereços e fitas; na cabeça uma coroa reluzente e nas mãos espadas em punho, dignos de reis, para encantar e ganhar oferendas nas casas por onde passam. No Crato (CE) a tradição dos reis de Congo tem um rico repertório de personagens formado pelo mestre e seus reis, o animador “Mateu” e sua companheira “Catirina”, além dos entremeios formado pelo boi, Jaraguá, sapo, burrinha, a alma e a doida. São eles que todos os anos reavivam a magia dessa alegre tradição da Folia de Reis.

Grandes nomes da cultura

Sete figuras simbólicas da cultura do nordeste brasileiro estão reunidas aqui nessas estatuetas talhadas em madeira de Umburana ou Cedro aparente por artistas populares de Juazeiro do Norte. Padre Cícero, Lampião, Luiz Gonzaga, Frei Damião e Patativa do Assaré representam a fé, a música, a coragem e poesia fazendo parte do repertório visual da arte popular personificando os valores e tradições que dão sentido à cultura.

R$ 222,22

Artesão: Everaldo | Peso: 0,88 kg | Dimensões (C x L x A): 6 x 10 x 35 cm

Padre Cícero, o grande líder religioso e visionário responsável pelo desenvolvimento da cidade de Juazeiro do Norte (CE) é figura onipresente na vida religiosa e cultivada na arte popular da região. Seja na produção de ex-votos para as romarias, na lira de cordel e em grande parte na estatuária popular, a figura do padre é recriada. Para além do culto religioso sua imagem se tornou símbolo e objeto de desejo de muitos que admiram a força e a historia desse personagem.

R$ 271,60

Artesão: Everaldo | Peso: 1,61 kg | Dimensões (C x L x A): 8 x 11 x 38 cm

Padre Cícero, o grande líder religioso e visionário responsável pelo desenvolvimento da cidade de Juazeiro do Norte (CE) é figura onipresente na vida religiosa e cultivada na arte popular da região. Seja na produção de ex-votos para as romarias, na lira de cordel e em grande parte na estatuária popular, a figura do padre é recriada. Para além do culto religioso sua imagem se tornou símbolo e objeto de desejo de muitos que admiram a força e a historia desse personagem.

R$ 740,73

Artesão: Everaldo | Peso: 3,77 kg | Dimensões (C x L x A): 14 x 18 x 69 cm

Padre Cícero, o grande líder religioso e visionário responsável pelo desenvolvimento da cidade de Juazeiro do Norte (CE) é figura onipresente na vida religiosa e cultivada na arte popular da região. Seja na produção de ex-votos para as romarias, na lira de cordel e em grande parte na estatuária popular, a figura do padre é recriada. Para além do culto religioso sua imagem se tornou símbolo e objeto de desejo de muitos que admiram a força e a historia desse personagem.

R$ 1.111,11

Artesão: Beto | Peso: 2,3 kg | Dimensões (C x L x A): 7 x 68 x 27 cm

Sete figuras simbólicas da cultura do nordeste brasileiro estão reunidas aqui nessas estatuetas talhadas em madeira aparente por artistas populares de Juazeiro do Norte. Padre Cícero, Lampião, Luiz Gonzaga, Frei Damião e Patativa do Assaré representam a fé, a música, a coragem e poesia fazendo parte do repertório visual da arte popular personificando os valores e tradições que dão sentido à cultura.

R$ 197,52

Artesão: Beto | Peso: 0,5 kg | Dimensões (C x L x A): 6 x 9 x 29 cm

“Personagens” é a temática que envolve essas esculturas de diversos artistas populares do Cariri. Alguns são sucessores do legado de grades mestres da madeira, como o mestre dos Bichos, Manuel Graciano e Nino que transformava troncos e galhos da mata em figuras saídas do imaginário popular misturado à vida na dura realidade no sertão. No colorido ou na madeira aparente nascem esses “personagens” recriados do cotidiano: mães pretas, parteiras, benzedeiras, penitentes, retirantes e caçadores narram e ao mesmo tempo modelam as historia e a cultura de um lugar.

R$ 274,34

Artesão: Racar | Peso: 0,32 kg | Dimensões (C x L x A): 6 x 8 x 19 cm

Sete figuras simbólicas da cultura do nordeste brasileiro estão reunidas aqui nessas estatuetas talhadas em madeira de Umburana ou Cedro aparente por artistas populares de Juazeiro do Norte. Padre Cícero, Lampião, Luiz Gonzaga, Frei Damião e Patativa do Assaré representam a fé, a música, a coragem e poesia fazendo parte do repertório visual da arte popular personificando os valores e tradições que dão sentido à cultura.

Natureza

A temática da natureza aparece talhada em esculturas de madeira de Umburana ou Cedro e se repete nas variadas produções dos artistas populares em todo o território brasileiro. Um universo de fascinação, quem sabe, devido a constância que se dão as narrativas envolvendo a fauna e a flora de suas regiões. Expressam pela imaginação de uma forma que não foge a realidade, já que as experiências de vida do artista popular é permeada por suas experiências na crua e rica natureza que os envolve.

R$ 98,75

Artesão: C. Ferreira | Peso: 0,63 kg | Dimensões (C x L x A): 25 x 16 x 17 cm

A tradição de esculpir bichos em madeira é forte entre os artistas do Cariri. Esse universo, ao mesmo tempo real e fantástico é reelaborado na arte popular com a propriedade de quem vive, mas também é capturado pelos mistérios da natureza. Foi assim que um grande mestre dos Bichos, Manuel Graciano, revelou essa cultura forjando o olhar de seu filho Francisco Graciano em um escultor hábil que abandonou a roça para nos revelar seus “calangos” multicoloridos, que brotam das curvas de troncos saídos da mata. Hoje marca da identidade desse hábil e expressivo escultor.

R$ 617,29

Artesão: C. Ferreira | Peso: 17 kg | Dimensões (C x L x A): 78 x 20 x 95 cm

No conjunto aqui apresentado se nota como o imaginário popular está impregnado de natureza. Percebe-se o fascínio e ao mesmo tempo a intimidade que o artista tem com os bichos, pois ainda que selvagens, existe algo de familiar neles. Talvez um aspecto que brote desse convívio perto da natureza, fazendo com que nas narrativas populares os bichos ganhem um lugar de personagens principais. Individualmente retratados ou envolvidos em cenários, garças, cachorros, gaviões, cobras e macacos ganham coloridos e formas exuberantes atraindo e despertando nossos olhares.

R$ 137,16

Artesão: C. Ferreira | Peso: 0,68 kg | Dimensões (C x L x A): 37 x 37 x 28 cm

No conjunto aqui apresentado se nota como o imaginário popular está impregnado de natureza. Percebe-se o fascínio e ao mesmo tempo a intimidade que o artista tem com os bichos, pois ainda que selvagens, existe algo de familiar neles. Talvez um aspecto que brote desse convívio perto da natureza, fazendo com que nas narrativas populares os bichos ganhem um lugar de personagens principais. Individualmente retratados ou envolvidos em cenários, garças, cachorros, gaviões, cobras e macacos ganham coloridos e formas exuberantes atraindo e despertando nossos olhares.

R$ 864,19

Artesão: Mar | Peso: 8 kg | Dimensões (C x L x A): 79 x 30 x 60 cm

No conjunto aqui apresentado se nota como o imaginário popular está impregnado de natureza. Percebe-se o fascínio e ao mesmo tempo a intimidade que o artista tem com os bichos, pois ainda que selvagens, existe algo de familiar neles. Talvez um aspecto que brote desse convívio perto da natureza, fazendo com que nas narrativas populares os bichos ganhem um lugar de personagens principais. Individualmente retratados ou envolvidos em cenários, garças, cachorros, gaviões, cobras e macacos ganham coloridos e formas exuberantes atraindo e despertando nossos olhares.

R$ 469,13

Artesão: F. G. | Peso: 10 kg | Dimensões (C x L x A): 18 x 25 x 72 cm

No conjunto aqui apresentado se nota como o imaginário popular está impregnado de natureza. Percebe-se o fascínio e ao mesmo tempo a intimidade que o artista tem com os bichos, pois ainda que selvagens, existe algo de familiar neles. Talvez um aspecto que brote desse convívio perto da natureza, fazendo com que nas narrativas populares os bichos ganhem um lugar de personagens principais. Individualmente retratados ou envolvidos em cenários, garças, cachorros, gaviões, cobras e macacos ganham coloridos e formas exuberantes atraindo e despertando nossos olhares.

R$ 469,13

Artesão: Chiquinho | Peso: 3 kg | Dimensões (C x L x A): 17 x 14 x 67 cm

No conjunto aqui apresentado se nota como o imaginário popular está impregnado de natureza. Percebe-se o fascínio e ao mesmo tempo a intimidade que o artista tem com os bichos, pois ainda que selvagens, existe algo de familiar neles. Talvez um aspecto que brote desse convívio perto da natureza, fazendo com que nas narrativas populares os bichos ganhem um lugar de personagens principais. Individualmente retratados ou envolvidos em cenários, garças, cachorros, gaviões, cobras e macacos ganham coloridos e formas exuberantes atraindo e despertando nossos olhares.

Personagens e Lugares

“Personagens e Lugares” é a temática que envolve essas esculturas de madeira, em Umburana ou Cedro, de diversos artistas populares do Cariri. Alguns são sucessores do legado de grandes mestres da madeira, como o mestre dos Bichos, Manuel Graciano e Nino que transformava troncos e galhos da mata em figuras saídas do imaginário popular misturado à vida na dura realidade no sertão. No colorido ou na madeira aparente nascem esses “personagens” recriados do cotidiano: mães pretas, parteiras, benzedeiras, penitentes, mamulengos, retirantes e caçadores narram e ao mesmo tempo modelam as histórias e a cultura de um lugar.

R$ 308,64

Artesão: C. Vieira | Peso: 2,79 kg | Dimensões (C x L x A): 14 x 25 x 43 cm

“Personagens” é a temática que envolve essas esculturas de diversos artistas populares do Cariri. Alguns são sucessores do legado de grades mestres da madeira, como o mestre dos Bichos, Manuel Graciano e Nino que transformava troncos e galhos da mata em figuras saídas do imaginário popular misturado à vida na dura realidade no sertão. No colorido ou na madeira aparente nascem esses “personagens” recriados do cotidiano: mães pretas, parteiras, benzedeiras, penitentes, retirantes e caçadores narram e ao mesmo tempo modelam as historia e a cultura de um lugar.

R$ 185,18

Artesão: C. Vieira | Peso: 0,85 kg | Dimensões (C x L x A): 5 x 17 x 32 cm

“Personagens” é a temática que envolve essas esculturas de diversos artistas populares do Cariri. Alguns são sucessores do legado de grades mestres da madeira, como o mestre dos Bichos, Manuel Graciano e Nino que transformava troncos e galhos da mata em figuras saídas do imaginário popular misturado à vida na dura realidade no sertão. No colorido ou na madeira aparente nascem esses “personagens” recriados do cotidiano: mães pretas, parteiras, benzedeiras, penitentes, retirantes e caçadores narram e ao mesmo tempo modelam as historia e a cultura de um lugar.

R$ 370,37

Artesão: Mazim | Peso: 6 kg | Dimensões (C x L x A): 15 x 15 x 87 cm

“Personagens” é a temática que envolve essas esculturas de diversos artistas populares do Cariri. Alguns são sucessores do legado de grades mestres da madeira, como o mestre dos Bichos, Manuel Graciano e Nino que transformava troncos e galhos da mata em figuras saídas do imaginário popular misturado à vida na dura realidade no sertão. No colorido ou na madeira aparente nascem esses “personagens” recriados do cotidiano: mães pretas, parteiras, benzedeiras, penitentes, retirantes e caçadores narram e ao mesmo tempo modelam as historia e a cultura de um lugar.

R$ 308,63

Artesão: Aury | Peso: 5,34 kg | Dimensões (C x L x A): 21 x 15 x 70 cm

“Personagens” é a temática que envolve essas esculturas de diversos artistas populares do Cariri. Alguns são sucessores do legado de grades mestres da madeira, como o mestre dos Bichos, Manuel Graciano e Nino que transformava troncos e galhos da mata em figuras saídas do imaginário popular misturado à vida na dura realidade no sertão. No colorido ou na madeira aparente nascem esses “personagens” recriados do cotidiano: mães pretas, parteiras, benzedeiras, penitentes, retirantes e caçadores narram e ao mesmo tempo modelam as historia e a cultura de um lugar.

R$ 148,14

Artesão: C. Vieira | Peso: 1,1 kg | Dimensões (C x L x A): 10 x 13 x 45 cm

“Personagens” é a temática que envolve essas esculturas de diversos artistas populares do Cariri. Alguns são sucessores do legado de grades mestres da madeira, como o mestre dos Bichos, Manuel Graciano e Nino que transformava troncos e galhos da mata em figuras saídas do imaginário popular misturado à vida na dura realidade no sertão. No colorido ou na madeira aparente nascem esses “personagens” recriados do cotidiano: mães pretas, parteiras, benzedeiras, penitentes, retirantes e caçadores narram e ao mesmo tempo modelam as historia e a cultura de um lugar.

R$ 246,91

Artesão: Paulo Sergio | Peso: 1,06 kg | Dimensões (C x L x A): 14 x 10 x 48 cm

“Personagens” é a temática que envolve essas esculturas de diversos artistas populares do Cariri. Alguns são sucessores do legado de grades mestres da madeira, como o mestre dos Bichos, Manuel Graciano e Nino que transformava troncos e galhos da mata em figuras saídas do imaginário popular misturado à vida na dura realidade no sertão. No colorido ou na madeira aparente nascem esses “personagens” recriados do cotidiano: mães pretas, parteiras, benzedeiras, penitentes, retirantes e caçadores narram e ao mesmo tempo modelam as historia e a cultura de um lugar.

Mamulengos

São bonecos articulados esculpidos em madeira  com características dos personagens que serão manipulados por atores, daí sua origem vir do teatro popular. A arte do mamulengo está em todo o Brasil, passada de mestre a aprendiz e muito ligada à cultura de cada região, onde até o nome tem variações. Em Minas temos o João Minhoca, na Bahia, o Mané Gostoso, em Pernambuco e no Cariri (CE) se popularizou mesmo como mamulengo. Aqui trazemos os esculpidos por Racar de Juazeiro do Norte que se mostram pelos traços finos, formato alongado, sem vestimentas, em madeira aparente de Umburana ou Cedro com acabamento bem polido. De tão simples são muito expressivos exatamente pela essência que carregam.

R$ 154,32

Artesão: | Peso: 0,46 kg | Dimensões: 3 x 11 x 57 cm

São bonecos articulados esculpidos em madeira com características dos personagens que serão manipulados por atores, daí sua origem vir do teatro popular. A arte do mamulengo está em todo o Brasil, passada de mestre a aprendiz e muito ligada à cultura de cada região, onde até o nome tem variações. Em Minas temos o João Minhoca, na Bahia, o Mané Gostoso, em Pernambuco e no Cariri (CE) se popularizou mesmo como mamulengo. Aqui trazemos os esculpidos por Racar de Juazeiro do Norte que se mostram pelos traços finos, formato alongado, sem vestimentas, em madeira aparente com acabamento bem polido. De tão simples são muito expressivos exatamente pela essência que carregam.

R$ 154,32

Artesão: | Peso: 0,46 kg | Dimensões: 3 x 11 x 57 cm

São bonecos articulados esculpidos em madeira com características dos personagens que serão manipulados por atores, daí sua origem vir do teatro popular. A arte do mamulengo está em todo o Brasil, passada de mestre a aprendiz e muito ligada à cultura de cada região, onde até o nome tem variações. Em Minas temos o João Minhoca, na Bahia, o Mané Gostoso, em Pernambuco e no Cariri (CE) se popularizou mesmo como mamulengo. Aqui trazemos os esculpidos por Racar de Juazeiro do Norte que se mostram pelos traços finos, formato alongado, sem vestimentas, em madeira aparente com acabamento bem polido. De tão simples são muito expressivos exatamente pela essência que carregam.

R$ 154,32

Artesão: Rick | Peso: 0,33 kg | Dimensões: 5 x 10 x 50 cm

São bonecos articulados esculpidos em madeira com características dos personagens que serão manipulados por atores, daí sua origem vir do teatro popular. A arte do mamulengo está em todo o Brasil, passada de mestre a aprendiz e muito ligada à cultura de cada região, onde até o nome tem variações. Em Minas temos o João Minhoca, na Bahia, o Mané Gostoso, em Pernambuco e no Cariri (CE) se popularizou mesmo como mamulengo. Aqui trazemos os esculpidos por Racar de Juazeiro do Norte que se mostram pelos traços finos, formato alongado, sem vestimentas, em madeira aparente com acabamento bem polido. De tão simples são muito expressivos exatamente pela essência que carregam.

R$ 154,32

Artesão: Rick | Peso: 0,37 kg | Dimensões: 5 x 10 x 50 cm

São bonecos articulados esculpidos em madeira com características dos personagens que serão manipulados por atores, daí sua origem vir do teatro popular. A arte do mamulengo está em todo o Brasil, passada de mestre a aprendiz e muito ligada à cultura de cada região, onde até o nome tem variações. Em Minas temos o João Minhoca, na Bahia, o Mané Gostoso, em Pernambuco e no Cariri (CE) se popularizou mesmo como mamulengo. Aqui trazemos os esculpidos por Racar de Juazeiro do Norte que se mostram pelos traços finos, formato alongado, sem vestimentas, em madeira aparente com acabamento bem polido. De tão simples são muito expressivos exatamente pela essência que carregam.

R$ 154,32

Artesão: Rick | Peso: 0,35 kg | Dimensões: 5 x 10 x 50 cm

São bonecos articulados esculpidos em madeira com características dos personagens que serão manipulados por atores, daí sua origem vir do teatro popular. A arte do mamulengo está em todo o Brasil, passada de mestre a aprendiz e muito ligada à cultura de cada região, onde até o nome tem variações. Em Minas temos o João Minhoca, na Bahia, o Mané Gostoso, em Pernambuco e no Cariri (CE) se popularizou mesmo como mamulengo. Aqui trazemos os esculpidos por Racar de Juazeiro do Norte que se mostram pelos traços finos, formato alongado, sem vestimentas, em madeira aparente com acabamento bem polido. De tão simples são muito expressivos exatamente pela essência que carregam.

R$ 185,18

Artesão: Mar | Peso: 0,33 kg | Dimensões (C x L x A): 8 x 24 x 24 cm

“Personagens” é a temática que envolve essas esculturas de diversos artistas populares do Cariri. Alguns são sucessores do legado de grades mestres da madeira, como o mestre dos Bichos, Manuel Graciano e Nino que transformava troncos e galhos da mata em figuras saídas do imaginário popular misturado à vida na dura realidade no sertão. No colorido ou na madeira aparente nascem esses “personagens” recriados do cotidiano: mães pretas, parteiras, benzedeiras, penitentes, retirantes e caçadores narram e ao mesmo tempo modelam as historia e a cultura de um lugar.

{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}